Nossa História

Texto: Cyro R. C. Castro

Tudo começou com o seu fundador Julio Rodrigues Boffelin, nascido na cidade de Gália – São Paulo em 1932, filho do senhor Rafael Rodrigues Lara de nacionalidade Espanhola e de dona Urçula Bofelin de nacionalidade brasileira, foi criado e educado pelos seus tios no bairro da Vila Maria.
Formado em Contabilidade na Escola Técnica 30 de Outubro na Rua Oiapoque no bairro do Brás, São Paulo.

Em 1952 foi contratado pela Associação Portuguesa de Desportos como Auxiliar de Tesouraria. Na Portuguesa conheceu o amigo Eduardo Rabaça, que com seu irmão Antonio Rabaça faziam a contabilidade de alguns comerciantes.

Em 1956 seu amigo e companheiro da Portuguesa de Desportos Eduardo Rabaça, resolveu parar as atividade contábeis e se dedicar exclusivamente aos outros negócios de família e passou suas escritas contábeis para o seu Julio Rodrigues, começava então uma nova jornada, com a ajuda da esposa Iracy Luiza Busatto Rodrigues, que nas horas vagas dos afazeres de dona de casa, cuidava da primeira filha Rosely, da casa, e ainda arrumava um tempinho para escriturar os livros fiscais e somar de cabeça, ainda sem máquina de calcular, isso num cantinho da residência na Rua Bruxelas nº 178.

Em 1957 o seu Julio foi contratado como técnico contábil na empresa Torção de Seda Fiased S/A, e nas horas vagas continuava a atender os seus clientes contábeis, herdado dos Rabaças.

Em 05/03/1958 seu Julio abriu a empresa Irmãos Carminholi, seu primeiro cliente, nosso cliente até hoje.

Em 1962, mudaram para a Rua Caetés nº 740, no cantinho da sala ficava o escritório contábil.

Em 1965, mudaram para a Rua Bicudo Cortes nº 9, novamente o escritório contábil permaneceu no cantinho da sala.

Em 1967, a conquista do primeiro espaço como escritório na Rua Caraíbas nº 1199 (garagem), onde iniciou os primeiros colaboradores, o Waldemar Brochini, o Luiz Batista, e o Pérsio (todos sem registro).

Em 1968 o escritório muda para a Rua Prof. Alfonso Bovero nº 382 esquina com a Rua Plínio de Moraes. Seu Julio fez o seu registro como empregador autônomo e oficialmente tem inicio os colaboradores: Waldemar Brochini, Thereza Brochini, Erci Queiroz, Luiz Batista dos Santos e Carlos Benedito Afonso.

Em 1969 mudou para a Rua Tucuna nº 1049.

Em 1973 mudou para Rua Tucuna nº 840, prédio próprio.

Em 1980 a convite do seu Julio iniciava o genro Cyro Roberto Camara de Castro, casado com a filha Rosely Rodrigues Castro, para substituir o contador gerente Waldemar Brochini, que estava saindo para montar seu próprio escritório contábil.

Cyro que cursava faculdade de Administração de Empresas, a pedido do seu Julio, trancou matrícula no 5º semestre e trocou o curso para Ciências Contábeis, vindo a se graduar em 1982.

E em 02/01/1984 foi aberta a empresa Contábil Sumaré Ltda., com CNPJ 53.178.380/0001-15, com a sociedade de Julio Rodrigues Boffelin com, e Cyro Roberto Camara de Castro.

Nos próximos cinco anos a empresa cresceu mais de 70% em número de clientes e funcionários, mesmo num momento de crise econômica, com uma inflação absurda, várias mudanças de moedas.

Em 1991 – mudança para prédio próprio na Rua Piracuama nº 411

Nesse mesmo ano em 1º de Junho de 1991 entra na sociedade da empresa o filho do seu Julio, Rogério Buzatto Rodrigues, formado em Ciências Contábeis em 12/09/1990, pela Universidade Mackenzie.

Ficando a empresa Contábil Sumaré com a seguinte composição societária: Julio Rodrigues Boffelin, Cyro R. C. Castro e Rogerio B. Rodrigues.

Em 2007, acometido de uma grave doença deixa a sociedade da empresa o seu fundador Julio Rodrigues Boffelin vindo a falecer em 16/09/2007.

Em 01 de Setembro de 2007 entra na sociedade da empresa o seu primeiro neto Gustavo Rodrigues Castro, Técnico em Contabilidade em 1997 pelo Colégio Comercial Alvares Penteado, graduado em Ciências Contábeis em 2004 pelo Instituto Sumaré de Educação Superior, e MBA em 2006 pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – FACC.

Um pouco da história das pessoas que fazem e fizeram parte desta empresa familiar que começou assim por um acaso da sorte de quem fez por merecer com uma vida de luta, de seriedade, de muito trabalho e dedicação, pensando sempre em progredir ajudando a todos os colaboradores e também aos clientes que confiam no nosso trabalho.

Primeiro, claro, com o homem que se dedicou desde sempre a essa empresa seu Julio, conhecido por muitos clientes carinhosamente por Julinho.

Nascido em Gália, cidade perto de Marília, interior de São Paulo, filho de pais pobres, lavradores, filhos de imigrantes de origem espanhola, veio para São Paulo morar com seus tios para poder estudar. Formado numa das melhores escolas de contabilidade da época Escola Técnica 30 de Outubro.

Perdeu seu pai que faleceu de tuberculose internado em Campos do Jordão, deixando sua mãe e seu irmão especial sobre seus cuidados financeiros. Ficando responsável pela guarda da sua família, desde muito jovem, teve que se dedicar com afinco ao trabalho, e nas poucas horas livres ao futebol, sua paixão, torcedor do clube Corinthians, jogava na várzea e depois como funcionário da Portuguesa de Desportos teve oportunidade também no clube.

Na Portuguesa trabalhando na tesouraria, e estudando contabilidade, ganhou dos colegas de trabalho, os irmãos Eduardo e Antonio Rabaça, a escrita de algumas empresas que os irmãos cuidavam da contabilidade e estavam partindo para novos negócios.

Em seguida seu Julio foi contratado como contador da empresa Torção de Seda Fiased S/A, e a noite cuidava da escrita que os irmãos Rabaça tinham lhe passado.

Sempre foi um pescador habilidoso, gostava de passar horas às vezes até dias na beira da represa em frente a um monte de varas de pesca. Construiu na beira da represa Cachoeira do França, uma das mais belas casas da região de Juquitiba, onde até hoje a família se reuni e recebe os amigos. Gostava também de um bom jogo de baralho, truco, tranca, buraco, com sua turma sempre de parentes e amigos da família.

Fumou muito, mas conseguiu parar aos 60 anos, comia muito, falava pouco, amava sua esposa Iracy e seus filhos, respeitava todos seus colaboradores que sempre reconheceram nele um ótimo patrão. Ajudou muito todos os parentes, que viam nele o porto seguro. Amigão de todos amigos, principalmente dos parceiros de pescaria. Não conheço ninguém que tenha algo de negativo para falar deste homem. Ele nunca ficou devendo nada a ninguém, honestíssimo, com generosidade ajudava e não cobrava. Dele posso falar por horas, para aprender como ser feliz ajudando, trabalhando e sendo honesto, empreendedor e de grande força de vontade, hoje descansa em paz, deve estar pescando em algum bom lugar ao lado dos amigos que também já se foram.

Agora a segunda pessoa desta casta a Dona Iracy, parceira de todas as horas. Se conheceram ainda muito jovens, filha de descendentes italianos, nascida em Socorro, interior de São Paulo, região das águas, veio menina para São Paulo com sua família para melhores oportunidades, vieram morar na Vila Maria, seu pai seu Miro (Aldomiro) mascate, vendedor dos bons, boa praça, acolhia sempre os necessitados, sua mãe dona Julia, super dona de casa e mandona, foi assim que a dona Iracy pegou o melhor dos dois. Ajudou seus irmãos, parentes e amigos que sempre encontraram nela o que necessitavam. Dedicou à família, formou os três filhos, sempre incentivando para o caminho da prosperidade, e bons costumes. Ajudando sempre o marido nos afazeres sem nunca ter deixado filhos e familiares esquecidos, irmãos, sogra, amigos, vizinhos, todos que tem e tiveram a sorte de estar por perto.

Hoje com seus 80 anos ainda vem quase todos os dias ao escritório onde chega rindo e contando os causos de suas viagens, conhece boa parte do mundo todo.

A filha Rosely, teve uma atuação no escritório de contabilidade na época de solteira mais fez a opção profissional na psicologia, como seus pais ajudando as pessoas em suas necessidades.

A filha Rosecler se formou em educação física, e trabalha com o marido Ricardo no comércio varejista de tintas e acessórios de pintura.

O filho Rogerio, sempre esteve envolvido com o esporte, incentivado pelo seu Julio, jogou em vários clubes paulistas e na segunda divisão de um clube em Hannover - Alemanhã. Formado pela Universidade Mackenzie em 1990 veio se dedicar aos negócios da família na Contábil Sumaré.

Cyro, casado com a Rosely, pai do Gustavo e do Leandro, que também são contadores, veio fazer parte da equipe em 1980, entrando na sociedade em 1984. Técnico em Administração de empresas e graduado em Ciências Contábeis.

Trabalhou em empresas de grande porte; iniciou na Karmann-Guia do Brasil em 1968, e no grupo Camargo Corrêa de 1968 até 1980, a convite do seu Julio veio trabalhar com a família, foram difíceis os primeiros anos para mudar de escritório para empresa de contabilidade, com muito trabalho e dedicação dobrando o número de clientes e colaboradores.

Foi necessário passar por grandes mudanças modernizando os métodos operacionais, sem deixar os padrões de honestidade, confiança, força de vontade, determinação, respeito e acima de tudo amor ao trabalho. Sempre fiel a filosofia de trabalho herdada do seu Julio, ajudou a levar a empresa nos difíceis anos 80 e 90, de grandes instabilidades monetárias, superando e crescendo.

Seu laser viagens e expedições Off-road, ou indo para o refugio em Juquitiba.

Gustavo, primeiro neto, terceira geração de contadores, iniciou com 17 anos, tendo passado por todos os setores do escritório para um aprendizado geral, se identificou no setor de Recursos Humanos, gosta do que faz, excelente profissional, além de praticante do skate, wake, snow board, ciclista, e outras atividades.

Em gratidão aqueles que deixaram uma inestimável colaboração, Waldemar Brochini, Erci Queiroz, Dona Morica Ogawa, João Ricardo Mantovani, José Antonio Salmazzo, Ariovaldo Cavalheiro Chersoni (Vô), Cynira Buzatto Sanches, a todos outros que estiveram por períodos menores na empresa, e toda a equipe atual, e clientes atuais e aos que aqui passaram nossos agradecimentos.

Cyro R. C. Castro
SP, 04/03/2016